BAIRROS DE QUARTEIRA VOTARAM NO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

As moradoras e os moradores dos bairros do IGAPHE, da Checul, da Abelheira e da Amendoeira, na cidade de Quarteira, foram a votos, no passado sábado, para decidirem os projetos a implementar no âmbito dos respetivos processos de Orçamento Participativo. 
Depois das sessões de esclarecimento, realizadas em abril, dos encontros de apresentação de propostas, que tiveram lugar em maio, e da análise técnica de viabilidade das ideias recebidas, concluída no final de junho, chegou o momento destas comunidades decidirem onde aplicar os cinco mil euros atribuídos a cada território. 
No IGAPHE estiveram em votação cinco projetos, nomeadamente: a criação de áreas de lazer, uma a sul e outra a norte do bairro; a instalação de estações de estacionamento de bicicletas; a delimitação dos lugares de estacionamento automóvel, e a realização de uma feira da saúde. O investimento vencedor é a instalação de uma zona de lazer para as famílias, na parte sul do empreendimento.
Na Checul foram a votação as seguintes três propostas: a implementação de uma zona de estar para as famílias; a instalação de máquinas para a realização de exercício físico ao ar livre; e a criação do mapa do bairro, tendo sido esta a mais votada. Trata-se de uma ideia muito simples, que visa responder a uma necessidade amplamente sentida pela população, nomeadamente quando solicitam a deslocação das forças de segurança ou da proteção civil ao local e essas não conseguem localizar as ruas e os números das portas. Este projeto não esgota a verba atribuída ao bairro, pelo que a equipa analisará com os proponentes a viabilidade de implementar parcialmente o segundo investimento mais votado.
Na Abelheira e Amendoeira estiveram em votação quatro projetos: instalação de uma sala de costura; desenvolvimento de um curso de formação para jovens; criação de uma zona de lazer dividida entre os dois empreendimentos e implementação de uma zona de lazer comum aos dois territórios, tendo sido esta a mais votada. 
A realização das votações nestes bairros foi coordenada por uma equipa de jovens tutores dos Orçamentos Participativos, residentes nos locais, que desde março têm vindo a dinamizar todo o processo junto das populações.
Segue-se a implementação dos projetos vencedores, devendo ser criado um grupo de trabalho em cada território, composto pela equipa do projeto, tutores e proponentes, para tomarem as decisões do ponto de vista operacional. 
Este trabalho é desenvolvimento no âmbito do Quarteira Decide , que conta com o financiamento da incubadora social Civic Europe, sedeada em Berlim. Este foi um dos 15 projetos financiados por esta entidade, na Europa, num universo de 840 candidaturas.